A bebida e a Bíblia

Na vida cristã nos deparamos com vários temas que exigem muito estudo da Palavra de Deus para discernir o que é certo. A questão da bebida é um desses temas controversos, pois não há textos claros proibindo a bebida e em contrapartida há alguns se referindo a bebida de forma corriqueira, inclusive incentivando a beber, como é o caso de Paulo a Timóteo, por causa do estomago, porque o vinho lhe faria bem ao estomago.
Não bebas mais água só, mas usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades. I Timóteo 5:23
Sendo assim vamos analisar os texto e contextos dessa questão da bebida na Bíblia.

 

1º Conceituando os tipos de bebidas na Bíblia.

Vinho - é qualquer bebida alcoólica ou não alcoólica feita de uva.
E ninguém deita vinho novo em odres velhos; do contrário, o vinho novo romperá os odres, e perder-se-á o vinho e também os odres; mas deita-se vinho novo em odres novos. Marcos 2:22

Odres são sacos de pele feitos de animal para armazenar líquidos.
E no tempo de Jesus, para a fabricação do vinho, tinha que pôr o suco de uvas pisadas, dentro do odre (Saco ou bolsa de couro feitas com peles de animais.

O vinho novo é o vinho sem fermentação, desta forma ele não deve ser colocado em um odre velho, porque sendo o odre um recipiente de couro; o couro velho já se esticou ao máximo, perdendo a sua elasticidade. E ao receber um vinho novo, sem fermentação, ele se rompera por não poder mais se expandir. Por causa dessa justificação acreditamos que o vinho que Jesus, fez por milagre, nas bodas de Caná, era este vinho novo, sem álcool. (João 2: 6 -10)

Vinagre – Nos tempos bíblicos era a bebida alcoólica, bebida de baixa qualidade, chamada de “vinho barato”, o seu significado literal hoje é “vinho amargo”. Também nos tempos bíblicos não era usado como condimento e sim como bebida.
Também à hora de comer, disse-lhe Boaz: Achega-te, come do pão e molha o teu bocado no vinagre. E, sentando-se ela ao lado dos segadores, ele lhe ofereceu grão tostado, e ela comeu e ficou satisfeita, e ainda lhe sobejou. Rute 2:14

Bebida forte – Bebida com alto teor alcoólico podendo ser o vinagre ou o vinha, a característica dela era só a embriaguês.
E aquele dinheiro darás por tudo o que desejares, por bois, por ovelhas, por vinho, por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; comerás ali perante o Senhor teu Deus, e te regozijarás, tu e a tua casa. Deuteronômio 14:26

Para que a bebida forte?

Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando bebida misturada.
Os teus olhos verão coisas estranhas, e tu falarás perversidades.
E dirás: Espancaram-me, e não me doeu; bateram-me, e não o senti; quando virei a despertar? ainda tornarei a buscá-lo outra vez. Provérbios 23: 30, 33 e 35

Na antiguidade não existia anestesia, ela só foi criada no século XIX, ano 1846 aproximadamente. Então os métodos usados para aliviar a dor eram as bebidas, esse efeito da bebida ainda é conhecido hoje, por isso existem no Velho Testamento passagens bíblicas a bebida forte que era a anestesia da época.
Outra propriedade da bebida era tirar o medo, isso era muito usado em batalhas pelos povos antigos, os soldados bebiam para perder o medo.
Então o Senhor despertou como dum sono, como um valente que o vinho excitasse. Salmo 78:65.
Desta forma a bebida não considera como pecado beber, porém a embriaguês e considerada com pecado.
Ai dos que se levantam cedo para correrem atrás da bebida forte e continuam até a noite, até que o vinho os esquente! Isaias 5:11

Bebidas para os condenados.

Dai bebida forte ao que está para perecer, e o vinho ao que está em amargura de espírito.
Para que bebam e se esqueçam da sua pobreza, e da sua miséria não se lembrem mais. Provérbios 31: 6-7

Como a bebida é um anestésico, era costume piedoso dar bebida aos condenados. Veja que na crucificação de Cristo ofereceram a Ele por duas vezes bebidas, uma antes de ser pregado na cruz.. Esta primeira bebida era uma beberagem alcoólica muito forte, uma mistura de vinho, fel e mirra, muito amarga e com capacidade de embriagar rapidamente. Um ato piedoso para que o condenado não sofresse tanto, porém Jesus não quis beber.
E ofereciam-lhe vinho misturado com mirra; mas ele não o tomou. Marcos 15:23
Já na segunda vez que oferecem bebida, era o vinagre, lembre-se vinagre naquele tempo era uma bebida alcoólica, e os soldados romanos a tinha para uso próprio, oferecendo a Jesus. Os romanos acreditavam que o vinagre aliviava dores e curava algumas enfermidades.
Correu um deles, ensopou uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber, dizendo: Deixai, vejamos se Elias virá tirá-lo. Marcos 15:36

Não é dos reis beber vinho, nem dos príncipes desejar bebida forte!

Não é dos reis, ó Lemuel, não é dos reis beber vinho, nem dos príncipes desejar bebida forte; Provérbios 31:4

A bebida tira o raciocínio, por isso que as pessoas que são de importância, os príncipes, nazireus, profetas, etc, não devem ser amigos da bebida.
Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando alguém, seja homem, seja mulher, fizer voto especial de nazireu, a fim de se separar para o Senhor, abster-se-á de vinho e de bebida forte; não beberás, vinagre de vinho, nem vinagre de bebida forte, nem bebida alguma feita de uvas, nem comerá uvas frescas nem secas. Números 6: 2 -3
Os nazireus eram pessoas separadas para Deus, um grande exemplo de nezireus era Sansão, que um anjo instruiu os seus pais desde antes do nascimento a não beber bebidas alcoólicas. (Juizes 13: 13-14)
Também temos o exemplo do profeta João, o Batista, porque ele seria grande diante de Deus não deveria beber bebida alcoólica nunca.
Porque ele será grande diante do Senhor; não beberá vinho, nem bebida forte; e será cheio do Espírito Santo já desde o ventre de sua mãe; Lucas 1:15

Conclusão

Busquei no meu coração como me daria ao vinho (regendo porém o meu coração com sabedoria), e como reteria a loucura, até ver o que seria melhor que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu, durante o número dos dias de sua vida. Eclesiastes 2:3
Está é a verdadeira questão sobre a bebida, ela não é pecado, porém, pode levar as pessoas a grandes quedas, veja os exemplos de Noé, que se embriagou, e o fato gerou uma maldição dentro da família (Genesis 9: 20-27), também o caso de Ló que foi embriagado pelas filhas para cometer o grave pecado de incesto (Genesis 19: 31-38).
Desta forma a nossa posição diante da bebida deve ser a de abstinência, pois se queremos ser grandes diante de Deus, “príncipes e reis”, se queremos agradar a Deus realmente, a bebida não combina de forma nenhuma com a santidade.

Por Rubens Aguiar
Comente este estudo
Leia mais materias sobre fé
Comentários:

Este foi o melhor estudo que já li sobre bebida alcoolica!

Parabéns!

João Bovolini


Parabéns meu amado, hoje tem sido um tabu nas Igrejas falar sobre bebidas, na opinião de muitos líder beber não e pecado, como o senhor mesmo disse, a bebida leva as pessoas a pecar, Parabéns essa mensagem me edificou muito pois temos que combater o pecado dentro das Igrejas.
Abraço, Ilton,


Nota do site
As mensagens no site são totalmente livre e pode ser utilizado da melhor forma possível. Pedimos somente a gentileza de citar a fonte.


Pastor, muito boa esta mensagem, realmente bem esclarecedora, pois o senhor nos leva através desta mensagem deixar as mesquinharias e buscar em Deus o crescimento.
Muito bom...

Posso usar esta mensagem para ensinar em minha igreja?

Se puder vou agrade-lo.

Fique com Deus.

Paulo samuel - São Carlos - SP